. do fascínio

O cheiro de uma pele. Um olhar firme, sereno e perscrutador.Uma voz grave, de peito, uma voz de declamar, que faz da minha sala uma catedral em abóbada.O barulho de uma unha a deslizar contra o sentido do pelo da barba ao longo da linha do queixo.Uma mão aberta, firme, de palma empurrada contra oContinue a ler “. do fascínio”

Músicas da minha vida – “Pedra Filosofal”

Há vozes que não esquecemos. Lembro-me da da Mãe Florinda quando me ralhava por tirar os coelhos bebés das jaulas para lhes fazer festinhas – ficavam “moles”; era uma voz zangada mas bondosa. Lembro-me da da professora Piedade quando me dizia para corrigir as vírgulas nos meus artigos para o jornal da escola preparatória; nãoContinue a ler “Músicas da minha vida – “Pedra Filosofal””