. da recorrência

Revisito-te amiúde. És permanência e inevitabilidade. Há algo de profundamente nosso que nunca nos abandona. Que sabemos sem dizer e que aceitamos com conforto. Temos história. Décadas que não são impunes. Partilhamos alma, razão e ser. Sabemo-nos e descobrimo-nos. Sem esforço e com vontade. Partilhámos camas por onde calhou, calcorreámos cidades de rios e deContinue a ler “. da recorrência”

. do hedonismo

Tenho o hábito de me descrever como uma hedonista, o que regra geral levanta algumas sobrancelhas. Mais não fosse porque sou mulher e às mulheres o prazer dos prazeres ainda é reprimido. Mas acredito que em grande medida porque o conceito puro, filosófico, de hedonismo eleva o deleite a sentido último da vida, o queContinue a ler “. do hedonismo”