Diz-me o que calças…

“Walk a mile in their shoes.” E se em vez de uma metáfora feita conselho de vida, levássemos à letra a batida expressão anglo-saxónica e nos dedicássemos a palmilhar uns quantos quilómetros nos reais sapatos alheios? Cheios de ciclopirox, claro, que os tempos não estão para desleixos. A minha (santa) mãe calça o 35. EuContinue a ler “Diz-me o que calças…”

Ajoujada ao peso do afecto

Acabo de entrar em casa e trago nos braços a vida toda. Além do de sempre – a carteira, o portátil, a água, os livros, o telemóvel a tocar música – trago envelopes para correio editorial, cartas manuscritas recebidas, conversas acabadas de ter que ainda ressoam entre as orelhas e, pendurado nos dedos indicador eContinue a ler “Ajoujada ao peso do afecto”