Terraplanagem

– É óbvio que a tua vida só melhorou sem mim.

Destróis-me com dez palavras sem que te trema a voz ou desvie o olhar. Sabes o que fazes, e estás a fazê-lo com intuito. Queres vingança, retribuição, punição. Nem sequer te posso justificar dizendo que és um animal ferido que reage, porque voltaste com o gelo do tempo passado para apunhalar premeditadamente, com um calculismo astucioso e deliberado, como alguém que espera atrás de uma esquina, à chuva, ao frio e ao vento, pela primeira oportunidade de enfiar o pé na porta, agarrar-me pela garganta e espetar-me a cabeça contra parede.

Noutros tempos dir-te-ia que compreendo a tua dor e relevo o mal que me queres fazer. Hoje só te disse o pulha que és.

Publicado por M.

Uma mulher. Um corpo, uma mente, um coração, uma alma. Dura, carinhosa. Desconfiada, crente. Chorosa, sorridente. Uma mulher, todos os mundos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: