Cartas de Amor – Amores maiores

Inevitável. Incondicional. Irracionalizável.

Explicar este amor é um exercício de futilidade. Há pouca coisa que não consiga, com maior ou menor esforço, passar a verbo. O amor que vos tenho é a excepção. Amo-vos porque sim. Porque não escolhi amar-vos, porque quando soube de vós já se me tinham misturado na massa do sangue e desde esse momento limitei-me a aceitar que parte da minha vida tinha deixado de me pertencer.

Não passei a viver com o coração fora do corpo, como por aí se diz. Passei a viver com o coração partido: parte ainda minha, parte toda vossa. Ver-vos crescer no mundo como dois milagres que se fazem gente, que pensam, sentem e agem em permanente desafio, é um deslumbre divertido que me ensina mais do que algum dia serei capaz de vos transmitir.

Acho que estive 11 anos para conseguir passar ao papel o espanto que nunca me abandona por saber que me pertencem na mesma medida em que vos pertenço: fatalmente.

Publicado por M.

Uma mulher. Um corpo, uma mente, um coração, uma alma. Dura, carinhosa. Desconfiada, crente. Chorosa, sorridente. Uma mulher, todos os mundos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: